28.11.05

 

I REUNIÃO CIENTÍFICA DO GT TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS

O Grupo de Trabalho Territórios e Fronteiras da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas (Abrace) realizou I Reunião Científica do GT, nos dias 18 e 19 de novembro de 2005 na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). O encontro foi nomeado como ‘Pós-Teatro: Performance, Tecnologia e Novas Arenas de Representação’, em homenagem explícita ao nosso ex-Coordenador Renato Cohen, que assinou artigo homônimo nos Anais do III Congresso da Abrace em Florianópolis (2003). Realizando desejo antigo do GT, a primeira Reunião Científica foi organizada por Rodrigo Garcez, Merle Ivone Barriga e Fábio Salvatti, integrantes do GT e do Grupo de Investigação do Desempenho Espetacular (GIDE), coordenado pelo Professor Doutor Luiz Fernando Ramos, merecidamente parabenizados e agradecidos pela bem sucedida organização do evento.
A Reunião reuniu professores, pós-graduandos e pesquisadores da Duke University, LUME, PUC-SP, SENAC, UDESC, UFMG, UnB, UNICAMP, UNIRIO e USP. A programação foi iniciada com Mesa Redonda ‘Novas Arenas de Representação’, quando falaram os Professores Doutores Fernando Pinheiro Villar e Renato Ferracini, com mediação do debate de Luiz Fernando Ramos. À tarde foram apresentadas comunicações com os pós-graduandos Fábio Salvatti, Ivana Barreto, José Renato de Almeida, Mário Piragibe, Merle Ivone e Michelle Nicié. No segundo dia do Encontro, foram apresentadas as comunicações dos pós-graduandos Alex Beigui, Paula Coelho, Rodrigo Garcez e da Professora Doutora Leslie Damasceno. À tarde, os Professores Doutores José da Costa e Lúcio Agra debateram ‘Pesquisando (n)as Fronteiras’, em mesa mediada pelo Professor Dr. Cassiano Quilici. As Professoras Ana Maria Bulhões, Bya Braga, Sandra Meyer, Silvia Balestreri Nunes e Valmor Nini Beltrame, além do pós-graduando Pablo Assumpção tiveram suas comunicações aprovadas mas não puderam estar em São Paulo. Todas as comunicações estão publicadas em edição especial da revista eletrônica Territórios e Fronteiras da Cena, em CD ROM (ISSN 1806-406X).
O perfil inclusivo e abrangente do nosso GT abarcou comunicações que abordaram o teatro, dança e/ou performance contemporâneos brasileiros e internacionais e seus interstícios, dobras e relações autopoiéticas com outras artes cênicas e performáticas, artes visuais (estética dos quadrinhos, fotografia), tecnologias (artes midiáticas, artes mediatizadas), ciências naturais, filosofia, sexualidade e ciências sociais. Foram apresentadas e discutidas buscas metodológicas para análise crítica, práticas interpretativas e pedagogias contemporâneas de teatro, dança e performance em diferentes contextos e demandas. Pode-se dizer que o perfil do GT, como o descrito por esta Coordenação no artigo ‘O Grupo de Trabalho Territórios e Fronteiras’ no segundo número da revista eletrônica Territórios e Fronteiras da Cena, foi mantido:
Intensas reterritorializações, desterritorializações, desfronteirizações, reformulações conceituais e novas linhas de fuga à idéia hegemônica sobre o evento cênico configuram uma rede rizomática de objetos de investigação e desejo do GT. Esta rede inclui pára-teatralidades, interlinguagens, intermídias, novas tecnologias, teorias de recepção, o corpo em cena, a desconstrução de identidade(s) e gênero(s), performatividades artísticas, bricolagens e velaturas cênicas, mediações telemáticas, a telepresença, oralidades e virtualidades, os espaços cênicos, rituais, o não-ator, o performador(a), o figurino, o treinamento e gramáticas artísticas. Em um topos pós-estruturalista, outro objeto de estudo permanece sendo a busca por uma epistemologia da performance artística e do corpo em ação artística testemunhada. Privilegia-se o estudo de experiências artísticas inter e trans culturais (disciplinares, textuais e espaciais...) que apontam para outros territórios, objetos, poéticas e linguagens originados pela colaboração artística (Villar e Da Costa 2004).

Também abordaram-se a mímese, os reality shows, teatro de formas animadas, teatro dança, teatro digital, teleperformances, identidade e atitude, metáforas identitárias e seus campos de afirmação, presença e ausência, autonomia artística, , teatro latino-americano, narrativas visuais e outros sistemas representacionais, a máscara andrógina, as vertentes discursiva e sexual da questão de gênero, a desrealização da cena, o retorno do real, o devir... Diversos artistas e grupos artísticos da cena contemporânea nacional e internacional foram objetos de estudo e de debate,[1] bem como diferentes fontes teóricas[2] e conceitos chave ou aproximações conceituais[3] alimentaram os artigos e debates. Assim, mantém-se no nosso GT, o estudo do fenômeno teatral, a ação artística e a cena contemporânea,
a partir de perspectivas intersticiais, com uma transversalidade teórica necessária para lidar com a multiplicidade que o terreno inclusivo do GT propõe. Nas discussões do grupo são cruzadas pesquisas de âmbito filosófico, antropológico, [biológico,] semiótico e simbólico, com pesquisas de investigadores e artistas professores que possam substanciar uma reflexão intersticial e fronteiriça do teatro, da dança e da performance artística (Villar e Da Costa 2004).

ANDAMENTOS

Nos dois dias da Reunião, o perfil do nosso GT e metodologias para o próximo Congresso e Encontros também foram pontualmente discutidos. Uma plenária final amadureceu decisões tomadas pelo GT na III Reunião Científica e no III Congresso da Abrace em Florianópolis e também apontando novas idéias com os novos filiados e os recadastrados integrantes do GT presentes à Reunião.
É de vontade geral que a realização de encontros específicos do GT continue a acontecer, como uma Reunião Científica bienal nossa, sempre antes do próximo Congresso. Já temos o TUSP, a PUC-SP e o LUME/UNICAMP que propuseram a organização de nossa próxima Reunião Científica, que aconteceria em 2007.
Para o próximo Congresso no Rio em maio 2006, continuamos e continuaremos a amadurecer a idéia de um formato que propicie mais discussão, debate, troca e aprofundamento de nossas pesquisas nas quatro sessões de duas horas e meia que o GT terá durante o Congresso. Uma idéia que é de consenso geral é que todos os resumos e comunicações seriam disponibilizados para todos integrantes do GT, para que pudéssemos ler antes do Congresso. No espaço-tempo destinado às comunicações do grupo, faríamos algo como uma mesa com alguns palestrantes ou provocadores antes de um debate maior, sobre temas que poderiam ser agrupados de acordo com os conteúdos das comunicações aceitas. Dizemos ‘algo como’ porque o formato continuaria a ser discutido. Uma ferramenta nova para essa discussão, além do e-mail e da TFC (www.eca.usp.br/tfc), é o blog do GT, www.territoriosefronteiras.blogspot.com Fábio Salvatti que o criou, especifica instruções de uso na página que já funciona. Salvatti colocou também no blog, um resumo que os membros presentes na Plenária final fizeram sobre os temas e bibliografia das comunicações futuras que estão pensando para o próximo Congresso. Tal lista inicia uma possibilidade de trabalho grupal ou criação e pesquisa em duplas ou trios, que se formem pelos interesses comuns e objetos de estudo comuns às(aos) integrantes do GT. Tal idéia também contempla e quer amadurecer uma proposta de mapeamento da cena contemporânea. Uma outra idéia apresentada, bem aceita e discutida rapidamente prossegue a discussão de apresentações de ações artísticas, cenas, performances e/ou espetáculos de membros do GT, para debate e produção crítica, ou seja, inserir a perspectiva de ‘intervenções práticas’ nos próximos encontros como ponto de discussão teórica do grupo. Temos então o blog e o e-mail para amadurecer idéias e propostas para o próximo Congresso e um formato mais contundente e mais próximos aos nossos anseios como investigadora(e)s, artistas, professore(a)s.
Sobre a seleção de comunicações, foi mantida a proposta de uma Comissão escolhida pelo GT, que não manteria necessariamente a premissa de que ‘enviou, é publicado.’ A excelência é uma meta do GT e cada selecionador(a) poderia propor um veto que seria referendado ou não pelos outro(a)s integrantes. A Comissão de Seleção seria composta pela Coordenação do GT mais Alex Beigui, Ângela Materno, Cassiano Quilici, Lúcio Agra, Luiz Fernando Ramos, Naira Ciotti e Renato Ferracini.
Concluindo, uma das propostas a serem discutidas no blog e no Congresso é o da próxima Reunião, como já foi dito. Repetimos aqui a proposta pela validade e valor da mesma, que confirma o entusiasmo dos que participaram dessa primeira Reunião e mantém a inspiração ativa para outros desdobramentos do nosso GT nos objetos de estudo e desejo que nos unem nesse mesmo território de fronteiras cambiantes, expandidas e em transformação.

Abraços,

Fernando Pinheiro Villar (UnB)
Coordenador do GT Territórios e Fronteiras
Brasília, 25 de novembro de 2005

[1] Antonio Araújo e Teatro da Vertigem, Antunes Filho e Grupo Macunaíma, Artur Barrio, Blast Theory, Chris Burden, Dani Lima, Daniel Veronese, Enrique Dias e Cia. dos Atores, Felipe Hirsch e Sutil Cia. de Teatro, Gerald Thomas, Hélio Oiticica, José Celso Martinez Correa, La Fura dels Baus, Lígia Clark, Lourenço Mutarelli e Cia. de Mentira, Luis Valdez, Lume, Marina Abramovic, Paulo de Moraes e Armazém, Periférico de Objetos, PeQuod, Philippe Genty, Renato Cohen, Sobrevento, Stefan Kaegi, Tadeusz Kantor, Tatiana Greenberg, Teatro Campesino, Thomas Richards e Vito Acconci.
[2] Artaud, Baudrillard, Benjamin, Blanchot, Brecht, Deleuze e Guattari, Didi-Huberman, Foucault, George Steiner, Gombrich, Gordon Craig, Grotowski, Hal Foster, Hans Thies-Lehmann, Helena Katz, Jacó Guinsburg, Kleist, Lacan, Linda Hutcheon, Luis Costa Lima, Maturana e Varela, Michel Certeau, Michael Kirby Negri, Nietzsche, Paul Zumthor, Renato Cohen, Roland Barthes, RoseLee Goldberg, Stanislavski, Susan Sontag e Timothy Wiles foram autore(a)s citados.
[3] Conceitos e aproximações conceituais como liminal e liminóide, unwelt, innenwelt, o panóptico foucaultiano, punctum, gluón, máquinas autopoiéticas, potência, interdisciplinaridade artística, hibridismo, pós-dramático, pós-teatro e bricolagem foram utilizados.

Comments:
Genial dispatch and this enter helped me alot in my college assignement. Say thank you you for your information.
 
just stopping by to say hey
 
It is Miuccia [url=http://www.furworld.ru/ ]шубу [/url] and Patrizio Bertelli who discover the secret of Prada and invent the very first black nylon Prada handbag on the planet which opens the successful and beneficial entrance of world renowned handbag brand. Prada Handbags is famous for its high end. Each lady wants a Prada handbag which stands for the style and the way of life. Prada store sells cheap Prada, including Prada purses and Prada handbags. [url=http://www.furworld.ru/ ]шубы из китая [/url] is a better way for you to buy a bag of top quality and finest designed. With the expansion of Prada, a growing number of [url=http://www.furworld.ru/ ]Шубы оптом [/url] are established. Ordering Prada handbags and Prada wallets in [url=http://www.furworld.ru/ ]шуба [/url] can save you quite a few cash and time. [url=http://www.furworld.ru/ ]шубы от производителя [/url] is actually good choice for you. [url=http://www.furworld.ru/ ]шуба [/url] should never let you down.
 
Postar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?